11 maio 2008

Síntese luminosa

Nós não pensamos o "Estado"! Vai para muitos anos que a noção-Estado não existe em Portugal. O Estado é a "alma" de uma nação, um elo agregador. Nós deviamos "ver" através do Estado. Mas ao invés, o Estado (este!) cega-nos. E a nossa existência faz-se, então, numa deriva – "guiados" através da luz facciosa deste sistema político que nos segreda: vês? Já és "livre"! És "igual"! Vai! – E vamos para onde? (JB)

Sem comentários: