14 março 2008

O crime compensa


O Estado Sentido tem vindo a desfiar diariamente o rosário de infâmias, mutilações e atentados que Lisboa tem vindo a sofrer desde os anos 70, quando a geração que nos passou a govenar se apossou do poder. A devastação é de partir o coração, pelo que me escuso fazer considerações que, redundantes, suavizariam a extensão desta barbaridade que as palavras não podem descrever. Perante o caudal de crimes contra a urbe, pergunto-me que valor terão as eleições para a vereação, o que é o Estado de Direito, o que é o Bem-Comum e que proveito tiram os lisboetas da existência de partidos que os não representam e dir-se-ia encarniçadamente envolvidos em privá-los da sua cidade. Portugal caiu, decididamente, nas mãos de irresponsáveis. O crime compensa !

Sem comentários: