04 fevereiro 2008

Je Maintiendrai

Perece bruxedo. Ontem, antes de me deitar, pressenti a iminência do encerramento de Je Maintiendrai; ou antes, afogueado pelo inofensivo gossip de um diplomata amigo, alinhavei meia dúzia de linhas. Para meu espanto e consternação, ao abrir o computador esta manhã dei de caras com a nota de despedida e com um belo texto do Jansenista sobre a partida daquele que algures na Arabia Felix representará Portugal. Tudo o que é bom tem um fim, bem sei, aprendi-o há muito. Resta-nos agora lembrá-lo, relendo-o nos melhores trechos. Talvez um dia, quem sabe, encontrarão a forma acabada nas rotativas de uma editora. A blogosfera está, decididamente mais pobre.

Sem comentários: