01 janeiro 2008

Kultur


Atrevo-me acrescentar que é entre os auto-proclamados "intelectuais" - a expressão foi cunhada como um insulto, mas ficou como rótulo de promoção - que tenho encontrado os maiores facínoras, as pessoas mais cruéis, refinadamente crápulas e insusceptíveis de qualquer melhoria. Os "intelectuais" são, na sua generalidade, como os "doentes da santidade": se o não fossem, andavam de faca na mão a matar velhinhas, a agredir cegos ou a arrombar a caixa dos óbulos nos templos !

Sem comentários: