27 dezembro 2007

Pertinente pergunta do Corta-Fitas



O Corta-Fitas submete o seu auditório a pertinente questão: quem é actualmente o melhor colunista na imprensa portuguesa? A resposta possível, parecendo dilemática, não o é, pois limita-se a colocar em confronto a velha elite e a nova elite ascendente. A velha elite exibe nomes que ficarão como referência para uma certa mundivisão anos 60 e 70 - António Barreto, Pacheco Pereira, Vasco Pulido Valente - mas está a perder o pé, fala para si e para as suas memórias. É a repetição de excitações e furores que pouco ou nada dizem à maioria dos portugueses. A nova elite, essa faz na imprensa aquilo que os velhos a não deixam fazer na vida política. Destaco o papel de Rui Ramos, combatido, criticado mas entendido por aqueles que nada querem mudar. No fundo, a nova elite nunca chegará ao poder, o que é duplamente triste, pois não haverá rotação na esfera do poder nem fixação de novos valores alternativos. É por isso que os regimes, em Portugal, estão condenados a morrer de reumático. A prová-lo, o elucidativo vídeo que escolho para ilustrar esta evidência.

Sem comentários: