20 dezembro 2007

E Lucas Pires triunfou no Sião


Chegou com tímida afabilidade, armado de sorriso e obra. Foi ontem no Patravadi Theater em Tonburi, na margem oposta de Banguecoque, que Jacinto Lucas Pires, um dos mais destacados escritores portugueses da nova geração apresentou Universos e Frigoríficos, agora em tradução vertida para língua tailandesa por Puchong Dejakom. Um sucesso absoluto, com casa cheia até à porta, muita imprensa e, sobretudo, muitos lusitanistas. Lucas Pires portou-se à altura e conquistou a plateia confessando o amor recente pela Tailândia. O público siamês, habitualmente pouco expansivo, rendeu-lhe demorada aclamação. Uma vitória para a literatura portuguesa num gesto de verdadeira diplomacia cultural a que não faltou o nosso embaixador no Sião, Faria e Maya, cujo trabalho começa a render frutos. Hoje, na velha mansão apalaçada da embaixada, almoço com Jacinto e meia dúzia de excelentes conversadores. É aqui, longe de casa, que sinto uma pontinha de orgulho - daquele que provoca pele de galinha - sempre que são evocados os séculos ininterruptos de gesta portuguesa no Oriente. Esperemos agora, com o artista refeito do jet lag, que a matéria asiática aflore. À saída, uma foto com Pralom Bunrasamee, outra campeã das coisas portuguesas na Tailândia.

Sem comentários: