18 novembro 2007

Calinário em alta


A da Batalha de Alfarrobeira e por uma única razão: considero (fazer ar sério e disfarçar o pretensiosismo) que essa batalha marcou toda história portuguesa. Foi a vitória do provincianismo, dos beatos, da pequenez, do “orgulhosamente sós”, do virar as costas à Europa. Com a morte do Infante D. Pedro (a par de D.João II dos poucos reis, regentes, decentes que tivemos) e a vitória de Afonso de Bragança morreu, em parte, a esperança de um Portugal civilizado.


A blogosfera é um portento. Tanta e boa informação assim vertida ameaça fazer fechar as universidades e lançar às urtigas as bibliotecas. Sim, os bons presidentes portugueses, que tantas batalhas travaram e venceram, que tão alto levantaram o esplendor de Portugal, que por obras e feitos fizeram esquecer Alexandre, Caio Júlio e Augusto, esses - Arriaga, Almeida, Machado, Lopes, Eanes, Mário Nobre, Bensaude e Aníbal - marcaram com letras de ouro a passagem de Portugal pela história mundial. Assim vamos nós, felizes e ufanos, neste país de doutos cálamos e prodigiosa inventividade.


Sem comentários: