20 agosto 2007

Ponto rebuçado


O PS é objecto de pilhéria. Nunca, em trinta e tal anos que leva esta geringonça, se atingiu a proeza de reunir num só ministério tantos gaffeurs, tantos vazios enfarfalhados e tanta estultícia. Mas se o PS é o que é, o PSD está a rebentar pelas costuras com essas overdoses de inteligência, sentido da oportunidade e equilíbrio que dão pelos nomes de Alberto Jardim, Marques Mendes e Menezes. Se o casca-grossismo e a alarvidade já não provocam o menor pestanejar num povo habituado a conviver diariamente com a nata da nata dos relvados e das maisons de alterne, a gozaria que precede, acompanha e fica no ar sempre que surgem esses dois titãs engalfinhados na luta pela direcção do PSD dói e levanta séria preocupação. A última coisa que um homem deve perder é o sentido do ridículo. Aqueles dois já não são só ridículos: são o ridículo. O regime está atingir o ponto de rebuçado.

Sem comentários: