22 julho 2007

O mistério dos presidentes lobotomizados


A doença acomete todos os senhores presidentes: cisão da personalidade, manifestações de amnésia, vida mental vegetativa, disparates em cadeia ou discurso palavroso privado de ideias. O fenómeno deu-se com Soares no primeiro mandato, depois com Sampaio e, agora, com Cavaco. A esta hibernação da vontade, a este desterro da consciência e claudicação das convicções dão os médicos constitucionalistas o nome de "coabitação". Eu chamo-lhe desvergonha, carreirismo, hipocrisia e traição eleitoral àqueles que nos senhores presidentes depositaram o papelucho.


No segundo mandato, a doença cessa subitamente e manifestam-se fúrias, amuos, teimas e irascibilidade. Os senhores presidentes saídos do coma tornam-se frenéticos, intrigam e sabotam a acção de qualquer governo que não seja da sua cor política, chegando a extremos de implantar em Belém uma sede do seu partido e fazer a vida negra a S. Bento. É o tempo do "direito à indignação", do "Senhor Primeiro-Ministro é um agente de instabilidade" e da convocação de eleições antecipadas.


O actual locatário está na primeira fase da doença. Ontem até chegou a extremos de lembrar os instrumentos que a lei possui para obrigar o governo da Madeira a aplicar a lei do extermínio dos fetos. Isto é, verdadeiramente, a prova provada que a D.ª República é uma consumada poltrona.


Bogatikov (1954)

Sem comentários: