17 junho 2007

Crenças e superstições do tempo dos nossos avós

Ao fundo, pendendo na parede, uma obra de Ilya Repin (1844-1930), Os Barqueiros do Volga, pintura executada em 1873 por um dos mestres da pintura realista russa de finais do século XIX. Se bem que exprimindo a rudeza das condições de vida do campesinato, Repin parece querer enfatizar a rusticidade e fortaleza de um povo devotado ao trabalho, de religiosidade profunda e de grande fidelidade aos czares Romanov. Para os bolchevistas, porém, a temática repiniana exprimia a servidão dos mujiques submetidos ao chicote e à fome. O velho bolchevista parece-se com o típico apparatchik estalinista - barba à Kalinine - e estará a demonstrar ao jovem pioneiro a radiosa realidade da URSS. O rapaz segura uma obra de doutrina marxista, presente em todos os curricula escolares e sobre a mesa, a aplicação quotidiana da ideologia única: o jornal, peça indispensável à propaganda.


Uttomlennoe Solnce (193-)

Sem comentários: