22 maio 2007

Excelências esquerdistas: Paulo Varela Gomes

Cumprindo uma obrigação devida a José Pedro Ribeiro, não posso deixar despercebida a notável, feroz e desassombrada intervenção de Paulo Varela Gomes no Prós e Contras ontem emitido. Tenho a honra de conhecer Paulo Varela Gomes: é um homem superior, inteligente, culto, incisivo e de probidade sem mácula, pelo que tudo o que diz e escreve se situa naquela infelizmente diminuta categoria de "coisas excelentes". Varela Gomes é comunista, sem dúvida; Paulo Varela Gomes é, à sua [e nossa maneira] um desassossegado: não serve lóbis, máfias, curibecas, não vive da "coisa", não esmola, não recebe tenças nem genuflecte aos pés dos bezerros de ouro e mitos de vento que reduziram os nossos pobres concidadãos a escravos do medo. Ontem ouvi-o atentamente: daquela boca saíram verdades puras e cruas, sem adornos nem circunlóquios. Estas verdades são frias como a melhor artilharia; explosivas como o melhor TNT; devastadoras como a mais pura penicilina. Ninguém as quer ouvir, mas, depois de proferidas, exercem o efeito purificador da criolina. Ah, se por aí houvesse uma dúzia de Varelas Gomes e Medinas Carreiras até eu, um incurável direitista, monárquico e conservador não hesitaria em levar tais cavaleiros da verdade a S. Bento.

Sem comentários: