29 maio 2007

E o meu voto vai para ...


Não sou nem jamais serei associado partidário, votando sempre onde julgo residir o interesse nacional objectivo plasmado nas candidaturas e programas apresentados a sufrágio. Desta vez votarei sem atropelos na minha área ideológica e afectiva. Vou votar Telmo Correia. Razões:


- Da extrema-esquerda à extrema-direita o cardápio é desolador. Depois de ouvir os candidatos - todos eméritos conhecidos, todos estafadíssimos, alguns roçando o reles mais desbocado, outros fazendo crer terem acabado de entrar na girândola da politiquice, outros arguidos, outros ainda buscando uns grãos de notoriedade - ouvi ontem Telmo Correia. Não tem um discurso messiânico, tem ideias certas e de escala, conhece Lisboa, vive em Lisboa e reúne a ponderação necessária à execução de um modesto programa perfeitamente adaptado às presentes circunstâncias.


- As promessas miríficas das restantes candidaturas dignas de nota carecem de aplicação. O Estado encontra-se arruinado, os cofres da edilidade vazios e a choruda cornucópia da Europa-maná secou. Não havendo dinheiro para novos torreões na Praça do Comércio, para elevadores à Mesnier du Ponsard, nem tão pouco para o faraónico projecto visionário da "nova baixa", detenho-me pelas pequenas coisas realizáveis.


- Lisboa está suja e precisa de uns toalhetes. Se a futura vereação camarária não pode prometer o céu, pode, ao invés, realizar boa obra com os parcos meios disponíveis. Recolher o lixo a horas, esvaziar os caixotes públicos, proibir a distribuição de jornais gratuitos nas condições em que se processa a sua divulgação - são centos, milhares de Destakes jazendo pelo chão - decretar guerra sem quartel aos grafiteiros, penalizando-os duramente, fechar as lojas que se especializaram na venda de srays destinados à duvidosa "arte de rua" (há uma, na Rua da Rosa, funcionando sem alvará), repor as calçadas dilaceradas pelas obras e obrazinhas, limpar as ruas das mesnadas de vagabundos-artistas que infestam a baixa, impedir as vendas-ataque das meninas no Rossio, mais as suas cristaleiras e viagens de sonho, limpar e restaurar os jardins e parques da capital, combater o tráfico de drogas mercê do encerramento compulsivo dos cafés e bares onde tal comércio se desenvolve não obstante as repetidas queixas dos munícipes; eis as razões por que voto em Telmo Correia.

Sem comentários: