06 abril 2007

No tempo dos folhetins radiofónicos



Marilyn Monroe: I Wanna be loved by You
Confesso que até hoje nunca tinha pegado num romance cor-de-rosa. Ou antes, tinha lido Camilo, Balzac e outros gigantes, mas nunca me atrevera pegar em Delly, Anne Golon e outros leprosos. Há um dia para tudo. Abri e não achei Cartland muito diferente de muito que nos é imposto como Literatura. Há preconceitos para tudo. Antes a Cartland que muito prémio literário !

Sem comentários: