31 janeiro 2007

99 anos sobre o crime do Terreiro do Paço (5)


Visconde de Ribeira Brava: mecenas do crime

Para além dos nomes, a questão mais interessante é a da origem do armamento utilizado. O processo judicial iniciado em 1908(1) ocupou-se especialmente, segundo assevera quem o pôde consultar, da aquisição da carabina do Buíça. Era uma carabina semiautomática Winchester, de modelo recente, de grande calibre e precisão, com o número de série 2137. Foi possível apurar que fazia parte de um lote de nove encomendadas em Hamburgo, em 1907, pelo armeiro Gonçalo Heitor Ferreira, com loja no Rossio. Tinham chegado a Lisboa precisamente em Janeiro de 1908. Segundo o instrutor do processo, três terão sido adquiridas por caçadores da província e as restantes pelo visconde da Ribeira Brava. (...) Também a arma de Alfredo Costa, uma FN-Browning, teria sido vendida por Heitor Ferreira a Ribeira Brava. Ferreira era, como acontecia a muitos dos comerciantes da Baixa de Lisboa, um maçon."

(v. Rui Ramos, D. Carlos)

Sem comentários: