19 dezembro 2006

Invasão da Índia Portuguesa: lembrar os heróis



A voz do velho e intocado patriotismo português contraria a cortina de silêncio e as cedências canalhas, lembrando a passagem de uma desgraça que selou a sorte da Índia Portuguesa. Ali estão os heróis que se entregaram à metralha de corpo limpo e pura consciência do dever, por Portugal, por Goa e pelo Império. Ali estão, também, as pias intenções de curibecas, daquelas que protestam amor a Portugal mas, ontem como hoje, persistem em esquecer, menosprezar ou insultar os soldados de Portugal caídos no cumprimento do seu juramento. Não se trata, obviamente, de uma questão de regime. Há regimes democráticos tão ou mais patrióticos que outros que invocam o nobre sentimento. O problema é que, entre nós, se continua a denegrir o patriotismo, esse elemento fundamental da ética social e política, arquitrave da cidadania. Não há nações sem orgulho, não há cidadania sem identidade histórica. Se o Estado Português, mal aparelhado, não cumpre a elementar obrigação de cultivar o patriotismo, quem o fará ? Para quando o completo, radical e frontal corte com o capitulacionismo, a vergonha e o complexo pós-colonial ? Para quando a entusiástica adesão daqueles que nos governam à aberta, inequívoca e orgulhosa expressão da nossa gloriosa história ?

Sem comentários: