06 outubro 2006

Mascarenhas Barreto: a homenagem ao Historiador


Numa iniciativa conjunta da Câmara Municipal de Cuba, da Fundação Alentejo-TerraMãe e do Núcleo de Amigos da Cuba, no próximo dia 28 de Outubro de 2006, pelas 11,00h será descerrada na Cuba a estátua de Cristóvão Colon - Descobridor das Américas.
Acaba aqui a epopeia de um homem que lutou durante décadas contra o peso de uma mentira. Colombo não era genebrino, catalão ou canarinho: era Português ! Augusto Mascarenhas Barreto, o mais sólido investigador e autor da biografia de Colon, teve de afrontar a ira, a censura, os insultos e a grosseria de uma auto-proclamada "comunidade científica" barricada nas sedes de produção e reprodução do saber oficial. Mantive durante anos uma estreita relação com Augusto M. Barreto. Nele admirei sempre o porte cavalheiresco, o conhecimento enciclopédico de todas as matérias relacionadas com a grande paixão intelectual a que devotou os mais produtivos anos de estudo, a sua quase certeza na tese que abraçou, aprofundou, enunciou e comprovou. Hoje é um triunfador. Cuba, a terra natal do navegador, rende homenagem ao insigne filho. Nas festividades, porém, há um nome - o nome de um grande historiador - que merece o maior aplauso. Seu nome, Augusto Mascarenhas Barreto.