26 setembro 2006

Socialismo espanhol



A adorável criatura Campos Ferreira, com aquele olhar vivo e inteligente que se lhe conhece, lançou ontem no monólogo sobre as relações ibéricas uma daquelas crepitantes atoardas habituais no simplório meio jornalístico português: "o senhor Aznar muito terá beneficiado com as políticas de Felipe González". O espanhol ficou atónito.
Então, o PSOE, que deteve quase discricionariamente o poder entre 1982 e 1996, em cujo consulado o desemprego, a inflação e estagnação económica atingiram proporções inimagináveis, que semeou escândalos de corrupção, amiguismo e clientelismo por todos os patamares da despesista e ineficaz burocracia estatal - quem já se esqueceu dos casos Juan Guerra, Mariano Rubio, Luis Roldán, do latrocínio das empresas públicas, das negociatas vergonhosas que envolveram o plano rodoviário - abriu terreno às vigorosas políticas de saneamento da despesa pública, reconversão empresarial e flexibilização legislativa que tornaram possível o segundo milagre económico espanhol do século XX ? Nunca gostei muito do Sr. Aznar, mas se os políticos se medem pelos resultados obtidos, foi, sem dúvida, um grande chefe de governo.

Sem comentários: