16 setembro 2006

Indignação jacobinóide

Recebi dois mails - obviamente anónimos - insurgindo-se pela expressão "jacobinaria", aqui usada num post musical. Repito-a: jacobinaria, corrente de ódio dissimulada em torrentes de oratória balofa, atitude de quem pretende fazer tábua-rasa de toda a diversidade humana, social, histórica e cultural que, juntas, fazem a riqueza das nações. Acrescento-lhe jacobinóide: pulsão agressiva, que pode atingir em fase extrema o terror virtuoso; ódio a tudo aquilo que o dinheiro e o arrivismo não podem comprar e que o mérito e a honra não podem alcançar. É isto que distingue as monarquias das republiquetas: nas monarquias não se discute o rei, árbitro e símbolo da unidade do povo e do destino da nação; nas republiquetas, os homens comuns, com as suas ambições de grupo, os seus impulsos egoístas, querem ser todos "senhores presidentes".

Sem comentários: