01 agosto 2006

Dr. Miguel Portas: a religião é o ópio do povo

A produção libanesa de ópio, estimada em 45 toneladas, irriga os cofres dos partidários de Deus.

Desde há anos correm insistentes rumores sobre as ligações estreitas existentes entre os cartéis da droga e o Hezbollah. A milícia possui fortes instrumentos de angariação financeira: raptos, tributação sob ameaça, extorsão e confiscação, moeda forte proveniente de donativos iranianos e, agora, a cornucópia de dinheiro fácil saído dos bancos de lavagem e dos produtores de estupefacientes. Não satisfeitos com estas ligações, os santarrões do Partido de Deus possuem e exploram vastas plantações de ópio no vale de Bek'aa, para além de se envolverem directamente no escoamento, refinamento e venda a retalho da heróina extraída do ópio afegão. Com gente assim, fortalezas de exemplaridade, soldados de Deus, a Jihad ameaça cair de Guerra Santa a Guerra Suja. Aqui faz todo o sentido, caro Dr. Miguel Portas, lembrar o seu velho Marx: "a religião é o ópio do povo".

Sem comentários: