27 agosto 2006

Cartas para Combustões: povo suicida, dois contributos

"DR. Miguel Castelo-Branco,
Venho por este meio afirmar-lhe o quanto gostei desse seu post, ao mesmo tempo de uma simplicidade tocante e pleno de poesia.Sendo do Minho ,compartilho ,por inteiro,esses sentimentos em relação ao povo alentejano, que reconheço de uma pureza e integridade que deixa a generalidade dos meus conterrâneos a léguas. Acostumada a fazer incursões no interior do Alentejo, principalmente durante a quadra da Páscoa, relembro sempre, em particular, uma longa conversa tida com umas senhoras sentadas no degrau das suas portas, em Évora-Monte, rodeadas de jardinzinhos cheios de flores coloridas e de ervas aromáticas. Que bem me senti!Além de uma terra bafejada pela natureza(e esperemos que se mantenha longe dos malefícios humanos, como tem acontecido noutras regiões, mormente no Minho), é povoado por gente boa. Cumprimentos
Cristina Ribeiro"

"A planície, a distância, o convite ao vazio alimentam mentes predisposta a fugir da vida…"
Salvador Massano Cardoso

Sem comentários: