28 julho 2006

Miguel Portas, vá passear !


O preclaro deputado Miguel Portas apareceu ontem, com um francês à Mário Soares, respiração convulsa e olhar desorbitado, anunciando urbi et orbi que uma solução para o problema do Médio Oriente passa por negociações. Espantado pelo facto de um marxista, defensor da violência como agente acelerador e justificador para todas as "contradições", se apresentar com o baraço ao pescoço e ramo de oliveira na mão, dei comigo a fazer a análise gramatológica - em palavras menos rebuscadas, "a psicanálise" do discurso - e cheguei a duas conclusões: "eles" estão a levar uma valente tareia dos israelitas e toda a bazófia foi por água abaixo; "eles" - islamo-marxistas anti-globalização derrancados aos pés do totalitarismo na moda - julgavam possível que um partido de lunáticos e facínoras, armado até aos dentes, pudesse derrotar um Estado democrático e uma nação que luta há 60 anos pelo direito à existência. Perderam. Agora, lá vêm as carpideiras de cara coberta de cinza, com criancinhas ao colo - lembra-me sempre as ciganas de crianças narcotizadas ao colo, pedindo esmola - para arrancar umas lágrimas de almas pouco experimentadas no negócio do sentimentalismo piegas. Sim, criancinhas que vivem cercadas de mesquitas erigidas sobre paióis, que são endoutrinadas para o nobre ofício do bombismo-suicidário desde a mais tenra idade, que são dominadas por um grupo armado fora-da-lei - o Partido de Deus controla cidades, tributa, dá escola, hospitais e até oferece armas - estão a ser vítimas do genocídio ( outra palavra pateta e patética, em risco de perder todo o significado) da aviação "sionista". O Líbano, Dr. Portas, só será de novo o Líbano, quando essa gente abandonar as populações que mantém como reféns há 30 anos. Quando o Partido de Deus for erradicado, talvez o preclaro deputado lá possa ir. Até lá, vá passear Dr. Miguel Portas !

Sem comentários: