08 maio 2006

Imprescindível


Em nova edição, a monumental monografia Iustum Imperium: dos tratados como fundamento do Império dos Portugueses no Oriente, de António Vasconcellos de Saldanha. É com grande satisfação que a vejo patente nos escaparates das livrarias, quebrando o enguiço da surda inveja da auto-intitulada "comunidade científica". É verdadeiramente escandaloso que um dos poucos portugueses que alia brilhante curriculum científico e académico à capacidade de realizar e dirigir instituições vocacionadas para a diplomacia cultural não ocupe um lugar de relevo na vida pública portuguesa. Se eu fosse titular dos Negócios Estrangeiros, nomeava-o presidente do Instituto Camões. Infelizmente, o Professor Saldanha não tem lóbis, não pertence a partidos, associações, capelas, confrarias, lojas e demais empresas. Infelizmente, vivemos num país pobre que se dá ao luxo de malbaratar os seus melhores, os poucos que possuem brilho natural e poderiam contrariar o plano inclinado em que alegremente nos precipitamos.

Sem comentários: