25 abril 2006

Imobilidade


Viver para o passado, paralizar o calendário, imobilizar o sol, adubar o jardim com paixões e ódios fossilizados, tiranizar os jovens com feitos&factos, memórias e erros de gente banal elevada a panteões de duvidosa exemplaridade. Cansado da tirania de velhos artríticos; nauseado pela demissão dos jovens caquéticos; emparedado vivo numa nesga sem horizontes - de onde as naus da Carreira da Índia já não mais partem - restam-me mergulhar na fantasia de experimentar um sonho cansado.

Sem comentários: