20 abril 2006

Crime em Monforte


Do meu velho camarada de tropa João Ribeiro, acabo de receber a fotografia-denúncia. A casa de António Sardinha, em Monforte, encontra-se no estado que poderão apreciar. Um ultraje a um dos mais notáveis filhos da terra, um atentado ao património e a prova provada do tendenciosismo com que se vai (des)fazendo a gestão cultural das autarquias. Se o fundador do Integralismo Lusitano tivesse sido estalinista, tarrafalista ou crise-academista dos mais ignotos, estamos certos que no edifício já estaria uma casa-museu, uma Fundação ou uma biblioteca. Coisas da piolheira, como diria D. Carlos.

Sem comentários: