28 março 2006

O papá almirante


"O pai acaba de passar à reserva. Um verdadeiro herói, carregado de medalhas. Olhe para esta: Cruz de Guerra. Olhe para esta: Medalha de Valor Militar. Olhe, outra: Medalha de Mério Militar. Está a ver, um grande homem. Fica para a história". Olhei para a fotografia: um barrigudinho, três queixos, mãos pequenas, com umas salsichinhas como dedos, olhar inexpressivo em pose de Nelson. Entra a figurinha e pergunta, sem me cumprimentar: "Ó filha, onde puseram a última C[...], onde estou com os almirantes Silva Pereira, Pereira da Silva e Silva Carvalho ?". A filha virou-se para mim e disse: "está a ver, uma figura nacional". Ao sair, perguntei-lhe. Diga-me, como se chama o seu pai ? Um olhar furibundo fulminou-me de cima a baixo. "Então não sabe ? Silva Melo." Um almirante de secretária, que nunca pôs os pés numa lancha, habituado a batalhas de secretaria e ao jogo do Risko. Mais um herói candidato à Comissão Municipal de Toponímia.

Sem comentários: