27 março 2006

Alguém pode parar a estupidez dos políticos ?


Chegou-me às mãos o CD da Trégua de Natal, que narra o insólito episódio que no Natal de 1914 interrompeu as hostilidades na Frente Ocidental e permitiu a britânicos, franceses e belgas sair das trincheiras e conviver com os soldados alemães. Prova da estupidez daquela guerra maldita que destruíu a Europa, um aborto evitável que se iniciou por um acaso idiota e terminou em tragédia para uma geração, vem demonstrar que a unidade da Europa se edificara há muito, não obstante o reducionismo nacionalista alimentado por políticos irresponsáveis. A Grande Guerra desfez os impérios aquietadores dos conflitos (Habsburgos, Romanov, Hohenzollern, Sublime Porta), trouxe a praga comunista, o poder da rua dos saltimbancos demagogos, desfez hierarquias e certezas e preparou a Segunda Guerra ao humilhar estupidamente a Alemanha. Depois dela, a Europa perdeu a inocência. Responsáveis ? Todos os decisores, políticos, militares e diplomatas. Vítimas ? 13 milhões de europeus mortos e 20 milhões de estropiados. Razão para a guerra ? O romantismo da acção, a riqueza e a rotina. Chega para compreender a dimensão dessa loucura ? Sim, se tivermos pelos políticos menor reverência.

Sem comentários: